Pânico da página em branco? (2): mais dicas do Tio Agonia para desbloquear sua tese, por Gabriel Peters

Pancho, principal incentivador deste post.  Por Gabriel Peters  Clique aqui para pdf Epígrafes de geladeira A inspiração vem de se trabalhar todos os dias. (Charles Baudelaire) Os únicos escritores impecáveis são aqueles que nunca escreveram. (William Hazlitt) O primeiro rascunho de qualquer coisa é uma merda. (Ernest Hemingway, com a habitual classe) O segredo para…

A recepção da obra de Bourdieu no Brasil

Seminário Internacional Universidade Federal de Pernambuco 17 e 18 de abril de 2018 O sociólogo francês Pierre Bourdieu foi tema de um seminário internacional na Universidade Federal de Pernambuco, nos dias 17 e 18 de abril, com a presença de diversos especialistas em sua obra. Intitulado “A recepção da obra de Bourdieu no Brasil”, o…

Pânico da página em branco? “Um parágrafo merda por dia” e outras dicas para desbloquear sua tese, por Gabriel Peters

Gabriel Peters (UFPE) Clique aqui para versão em pdf Preâmbulo: menos psicologia das profundezas, mais lembretes de geladeira Sei que você é uma pessoa intelectualmente séria, cuja paciência está provavelmente mais talhada para tolerar piruetas lacanianas do que qualquer coisa que soe como autoajuda para empreendedores da nova era. (Declaro abortada de saída, portanto, minha…

A ciência como sublimação: o desafio da objetividade na sociologia reflexiva de Pierre Bourdieu, por Gabriel Peters

Gabriel Peters (UFPE)  O artigo investiga a resposta de Bourdieu a um problema clássico na epistemologia das ciências sociais: como é possível um conhecimento objetivo do mundo societário se os pontos de vista dos cientistas sociais são condicionados por seu pertencimento a esse mundo? O texto expõe sua tese de que a sociologia da sociologia,…

De volta à Argélia: a encruzilhada etnossociológica de Bourdieu, por Gabriel Peters

In: BOURDIEU, P. Pìcturing Algeria. Nova Iorque: Columbia University Press, 2012. Por Gabriel Peters (UFPE)  Os anos de aprendizado de Bourdieu na Argélia: rascunho para um romance etnossociológico de formação Em 1955, pouco depois de graduar-se em filosofia na prestigiosa École Normale Supérieure, o jovem Bourdieu foi recrutado para o serviço militar obrigatório no que era então…

Bourdieu, Sartre e o garçom de café: notinha de sociologia existencial sobre o nada (que somos), por Gabriel Peters

Por Gabriel Peters (UFPE) Clique aqui para pdf Espíritos fardados: o eu e seus uniformes Machado de Assis definiu seu conto O espelho, logo no subtítulo, como um “esboço de uma nova teoria da alma humana”. Não há dúvida de que o Bruxo pensou nesta grandiloquente expressão com um sorriso irônico nos lábios (ou, pelo…