Constelação “Teoria Crítica Alemã: Origens, Frankfurt e Além”

Coordenação:

Alberto Luis Cordeiro de Farias (IESP-UERJ)

André Magnelli (Ateliê de Humanidades/RJ, IESP-UERJ)

Felipe Maia G. da Silva (Grupo de Estudos em Teoria Social/UFJF)

A presente constelação do Projeto Cartografias tem o intuito de disponibilizar ao público, antes de tudo, uma genealogia e uma cartografia da chamada “Escola de Frankfurt”. Contudo, não nos restringimos a tal tradição, pois consideramos que formaram-se, também, em terras “alemães” (na verdade, igualmente húngaras e austríacas), importantes contribuições para o pensamento crítico. Vale citar, como exemplos centrais, dentre outros, as vertentes “ocidentais” do marxismo, tais como as obras de Georg Lukács, Karl Korsch e dos austromarxistas, bem como a crítica da cultura de Siegfried Kracauer e a sociologia do conhecimento de Karl Mannheim. No tocante à tradição frankfurtiana, buscamos contemplar todas as suas gerações. Da primeira geração, incluímos não apenas os autores do círculo “interno” – Max Horkheimer, Theodor Adorno, Herbert Marcuse, Leo Löwenthal e Friedrich Pollock -, como também os do círculo “externo” – Eric Fromm, Franz Neumann, Otto Kirchheimer e Walter Benjamin. Dedicamo-nos, igualmente, àqueles da segunda – com atenção especial a Jürgen Habermas, mas buscando também contemplar outros, como Karl Otto Apel, Claus Offe e Albrecht Wellmer – e da terceira gerações – como Axel Honneth e Hauke Brunkhorst. Por fim, trazemos postagens em torno de contribuições mais recentes oriundas de autores vinculados, direta ou indiretamente, à tradição frankfurtiana tais como Rahel Jaeggi, Rainer Forst, dentre outros.