Uma década de Sociofilo, uma retrospectiva e diversas propostas

Dia 14/11/2017

Café da manhã: 9h

Fala de abertura: 9h30

– Frédéric – Memorial de um sociólogo existencial

1ª Sessão: 10h – 12h

Sociologia e antropologia: intensidades, afetos e relações entre humanos e não humanos

Coordenação: Rodrigo

Eduardo – “As intensidades e os afetos nos jogos coletivos”

Diogo – “Como etnografar as intensidades e os afetos? Reflexões a propósito de uma epistemologia odorífica”

Olivia – “Passo a dois: percepção e deslocamento com Morena”

Almoço: 12h- 13h15

– Vernissage do site do Sociofilo: 13h15  – 13h30

2ª Sessão: 14h – 16h 

Teoria crítica e teoria alemã

Coordenação: André

Alberto – “A imaginação como categoria e como objeto sociológicos. Elementos para uma sociologia da imaginação”

Fernando – “A vida como princípio sociológico? Alguns pontos sobre método e epistemologia”.

Coffee break: 16h- 16h30

3ª Sessão: 16h30 – 18h30

Teoria social e subjetividade

Coordenação: Fred

Lucas – “O self terminal: apontamentos para uma sociologia do morrer”

Rodrigo Assis – “O viver como desafio comum: notas para uma sociologia da existência”

Waga – “Mapeando a sociologia da espiritualidade”

Dia 15/11/2017

1ª Sessão: 10h – 12h

Sociologia, Foucault, Estado, loucura e intimidade

Coordenação: Olivia

Cecilia –  “Consumo, cidade e intimidade: notas de pesquisa”

Peters – “A incompreensível loucura do ser: um diálogo crítico com Jaspers e Foucault”

Almoço: 12h- 13h30

2ª Sessão: 14h – 16h 

As novas tecnologias e o mundo presente

Coordenação: Peters

Raul – “Sobre a organização na sociedade em rede”

Delaine – “Avaliação realista em saúde coletiva: reflexões preliminares para um estudo de caso”

Alexandre – “Quantificação e disciplinamento das relações sociais: questões para uma agenda de pesquisa”    

Coffee break: 16h- 16h30

3ª Sessão: 16h30 – 18h30

O socius e o político: o que faz a vida em comum?

Coordenação: Diogo

Estevão – “Antropoceno, cosmopolitismo e a dialética da finitude/infinitude”

Marcos – “O fim da sociedade e a sociedade como um fim”

Magnelli – “Nos rastros de Clastres: entre o socius de Deleuze, o político de Gauchet e o cosmopolítico dos ameríndios”

Sessão de encerramento – 18h-18h30

Fred, Olivia e Diogo: breves apontamentos sobre o futuro do grupo