Arquivo Mensal: agosto, 2016

Relato etnográfico: Quando tem “matança”, por Ana Paula Perrota

por

Por Ana Paula Perrota (ITR-UFRRJ) Clique aqui para pdf A primeira incursão ao matadouro resultou apenas em um conhecimento da localidade, pois não houve abate nesse dia. Para chegar até lá contratei um… Continuar lendo

Curso no IESP-UERJ (2016.2): As “viradas” nas ciências humanas

por

Disciplina IESP/UERJ 2016.2.  As “viradas” nas ciências humanas Professores Frédéric Vandenberghe e Diogo Silva Corrêa  Horário: 16h às 19h (quinta-feira)  Consultas: a combinar com os professores Desde A estrutura das revoluções cientificas de… Continuar lendo

O método na loucura (2): Mozart, Karajan e por que jogar xadrez desenvolve a capacidade de jogar xadrez, por Gabriel Peters

por

  Por Gabriel Peters (UFPE) Clique aqui para pdf “[Sobre o Xadrez]  Jogo chinês que aumenta a capacidade de jogar xadrez” Millôr Fernandes A frase de Millôr que serve de epígrafe a esse… Continuar lendo

A experiência do jogar, por Eduardo Nazareth

por

Por Eduardo Nazareth (UFRJ) Clique aqui para pdf Estamos no meio dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Se você ainda pretende assistir aos jogos ou quer estar preparado para lançar um olhar,… Continuar lendo

Por uma teoria social cosmopolita, por Estevão Bosco

por

Por Estevão Bosco (UNICAMP)[1] Clique aqui para pdf Por uma teoria social cosmopolita: modernização, mundialização/globalização e entendimento intercultural Para viver com o outro, enquanto o outro do outro – esta tarefa humana básica… Continuar lendo

Verbete: Mediologia/Régis Debray, por André Magnelli e Frédéric Vandenberghe

por

Por André Magnelli  e Frédéric Vandenberghe [1] Clique aqui para pdf O neologismo mediologia (traduzido também por “midiologia”) foi cunhado, em 1979, por Régis Debray, que é um ensaísta, romancista e ativista francês bem conhecido na… Continuar lendo

Relato etnográfico: Um domingo de um viciado na favela Cidade de Deus, por Diogo Corrêa

por

Por Diogo Silva Corrêa Clique aqui para pdf       Às 12h30 do Domingo, Inácio acorda, exausto. Ele ainda sente os efeitos da madrugada da noite anterior em que bebeu por volta… Continuar lendo