Quando tem “matança”, por Ana Paula Perrota

Relato etnográfico Por Ana Paula Perrota (ITR-UFRRJ) Clique aqui para pdf A primeira incursão ao matadouro resultou apenas em um conhecimento da localidade, pois não houve abate nesse dia. Para chegar até lá contratei um serviço de mototaxi. O matadouro, embora dentro do perímetro urbano do município de Açailândia (MA), fica distante da área central…

Curso As “viradas” nas ciências humanas (2016.2), por Frédéric Vandenberghe e Diogo Silva Corrêa

Disciplina IESP/UERJ 2016.2.  As “viradas” nas ciências humanas Professores Frédéric Vandenberghe e Diogo Silva Corrêa  Horário: 16h às 19h (quinta-feira)  Consultas: a combinar com os professores Desde A estrutura das revoluções cientificas de Thomas Kuhn sabemos que as ciências têm uma dimensão histórica, uma social e uma cultural. A ciências se movem em ciclos e…

O método na loucura (2): Mozart, Karajan e por que jogar xadrez desenvolve a capacidade de jogar xadrez, por Gabriel Peters

  Por Gabriel Peters (UFPE) Clique aqui para pdf “[Sobre o Xadrez]  Jogo chinês que aumenta a capacidade de jogar xadrez” Millôr Fernandes A frase de Millôr que serve de epígrafe a esse post é sátira espirituosa de uma ideia de senso comum, qual seja, a de que a competência no jogo de xadrez estaria…

A experiência do jogar, por Eduardo Nazareth

Relato etnográfico Por Eduardo Nazareth (UFRJ) Clique aqui para pdf Estamos no meio dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Se você ainda pretende assistir aos jogos ou quer estar preparado para lançar um olhar, digamos, microssociológico para as inúmeras modalidades dos esportes coletivos, ou se quer apenas compreender minimamente o que se passa num…

Por uma teoria social cosmopolita, por Estevão Bosco

Por Estevão Bosco (UNICAMP)[1] Clique aqui para pdf Por uma teoria social cosmopolita: modernização, mundialização/globalização e entendimento intercultural Para viver com o outro, enquanto o outro do outro – esta tarefa humana básica se aplica tanto ao nível micro quanto ao nível macro. Assim como cada um de nós aprende a viver com o outro…

“Mediologia”, por André Magnelli e Frédéric Vandenberghe

Da Série Verbetes Por André Magnelli  e Frédéric Vandenberghe [1] Clique aqui para pdf O neologismo mediologia (traduzido também por “midiologia”) foi cunhado, em 1979, por Régis Debray, que é um ensaísta, romancista e ativista francês bem conhecido na América Latina por ter sido, entre 1965 e 1971, um “Sun Tzu da guerrilha”, um guerrilheiro guevarista e um prisioneiro na…